Intercâmbio na Europa - Programa Erasmus Mundus/Projeto Euro Brazilian Windows

O Programa Erasmus Mundus é um programa de cooperação e mobilidade na área do Ensino Superior implementado pela Agência Executiva para a Educação, o Audiovisual e a Cultura (EACEA). Inclui parcerias entre Instituições de Ensino Superior da Europa e de países terceiros, mobilidade em vários níveis de Ensino Superior e também um sistema de bolsas.

O projeto Projeto EBW - Euro Brazilian Windows é composto por 20 Instituições de Ensino Superior europeias parceiras e brasileiras e 10 instituições associadas.

Entre os principais objetivos do projeto, destacam-se os seguintes:

  • o enriquecimento mútuo e melhor entendimento entre a Europa e o Brasil através do intercâmbio de pessoas, conhecimentos e competências no que diz respeito ao Ensino Superior;

  • o aumento da cooperação internacional entre Instituições de Ensino Superior brasileiras e de países europeus, contribuindo assim para a promoção do desenvolvimento socioeconômico deste país;

  • a promoção da transparência e do reconhecimento de estudos e qualificações em nível internacional.

Para alcançar estes objetivos, o projeto prevê 151 mobilidades do Brasil para a União Europeia. Com estas bolsas, estudantes, pesquisadores e membros de pessoal acadêmico e administrativo podem realizar um período de estudos, pesquisa ou trabalho, respectivamente, numa das instituições parceiras europeias deste consórcio de Universidades. O Projeto contempla duas convocatórias, a primeira foi em 2014 e a segunda ocorre em neste ano de 2015, no período de agosto-novembro. O número total de bolsas foi distribuído para as duas Convocatórias, e alguns tipos de mobilidade ou durações podem estar disponíveis apenas em uma delas. De acordo com o seu caso, podem haver diferentes bolsas disponíveis.

O  esquema de mobilidade do projeto permite que candidatos brasileiros se candidatem apenas a instituições parceiras europeias. O objetivo principal deste esquema de mobilidades é reforçar a cooperação regional entre as Instituições de Ensino Superior do Brasil e da Europa.

As áreas de estudo elegíveis para este projeto são:

  • Educação, Formação de Professores » apenas para estudantes de graduação

  • Engenharia, Tecnologia

  • Artes criativas (música, design, dança e cinema)

Apoio financeiro

Cada candidato(a) selecionado(a) irá receber uma bolsa mensal para cobrir os gastos de subsistência no país de acolhimento, uma viagem de ida e volta e um seguro de saúde, acidente e viagem válido durante todo o período de mobilidade na Europa. Os estudantes estão também isentos do pagamento de taxas de matrícula na instituição de acolhimento, uma vez que estas (quando aplicáveis) serão cobertas pelo projeto.
O montante mensal difere em função do tipo de mobilidade: estudante de graduação - 1.000,00 EUR/mês, estudante de doutorado - 1.500,00 EUR/mês, pesquisadores de pós-doutorado - 1.800 EUR/mês, pessoal acadêmico e administrativo - 2.500,00 EUR/mês.

Critérios de avaliação

De acordo com o tipo de mobilidade, a avaliação das candidaturas vai ter em consideração os seguintes critérios e fatores de ponderação (FP):

  • Estudantes de graduação: Mérito Acadêmico (FP 2); Motivação (FP 1); Competências linguísticas (FP 1)

  • Estudantes de doutorado: Mérito Acadêmico (FP 3); Projeto de pesquisa (FP 2); Motivação (FP 1); Competências linguísticas (FP 1)

  • Pesquisadores de pós-doutorado: Experiência anterior/ Produção Científica (FP 3); Projeto de pesquisa (FP 2); Motivação (FP 1); Competências linguísticas (FP 1)

  • Pessoal acadêmico e administrativo: Experiência anterior/ Produção Científica (FP 3); Plano de trabalho (FP 2); Motivação (FP 1); Competências linguísticas (FP 1)

Durante a reunião de seleção, e para além da nota final atribuída pela instituição de acolhimento com base nos critérios acima mencionados, outros fatores serão tidos em consideração nos casos em que as notas finais são semelhantes, de forma a melhor responder aos objetivos do projeto e do programa Erasmus Mundus. Por exemplo: equilíbrio entre instituições parceiras, equilíbrio entre gêneros, candidatos em situação econômica desfavorável, candidatos portadores de deficiência, assim como outros fatores transversais.

Todos os estudantes de intercâmbio de graduação e doutorado terão reconhecimento acadêmico total das atividades realizadas no país de destino e às quais tenham obtido aprovação. Isto significa que o tempo passado no estrangeiro será formalmente reconhecido pela instituição de origem como parte integrante do curso no qual o estudante está inscrito na instituição de origem. O reconhecimento acadêmico é obrigatório no âmbito do programa Erasmus Mundus Ação 2 e todas as instituições parceiras e associadas se comprometeram a aceitá-lo.

A parceria desenvolveu ferramentas que garantem que o reconhecimento será feito duma forma justa e transparente. Antes do início do período de mobilidade, cada estudante terá que acordar com os coordenadores acadêmicos nas instituições de origem e de acolhimento o plano de atividades a realizar, estabelecendo formalmente esse programa assim como a forma como o reconhecimento do mesmo será feito. Para tal, o Compromisso de Reconhecimento Acadêmico terá de ser assinado entre todas as partes.
No final do período de mobilidade, a instituição de acolhimento irá emitir o Histórico Escolar, que contém informação sobre as disciplinas realizadas e notas obtidas pelo(a) estudante. Através do sistema ECTS ou outro sistema compatível para a transferência de créditos e notas, as atividades serão oficialmente reconhecidas pela instituição de origem.

Verifique se você é elegível no site: http://ebwplus.up.pt/apply